Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

"Wetten, dass..?" (04.10'14) // Entrevista tradução

 

 

Parte 1:
Jornalista: Bem, hoje é feriado (Dia da Unidade Alemã, 3 de out.) porque estamos a celebrar o lançamento do novo álbum dos Tokio Hotel na Alemanha e aqui estão eles! Tenho uma estreia com eles, olá Tokio Hotel!
 
Bill: Olá!
Jornalista: Fizeram uma pausa de cinco anos, agora ninguém pode pensar que também tiraram cinco anos para fazer o álbum. Confirmam?
Bill: Não, nós não... uhm... não fizemos nada durante o primeiro ano e meio. Primeiro tirámos um tempo para nós durante um ano em meio em que não fizemos nada. Nem música, nem nada. E depois, devagar, lá começámos a voltar a estúdio. Tenho que dizer que o último álbum foi lançado em 2009 e depois estivemos em tour com este álbum até 2011. Depois estivemos na América do Sul, no Japão, na Rússia e andámos em tour. E depois.. uhm... não fizemos nada durante um ano e meio e só depois é começámos a fazer o álbum. Por isso, na realidade. estes quatro ou cinco anos passaram muito depressa.

Jornalista: Porque é que não fizeram nada?
Bill: Uhm, primeiro não fizemos nada porque tínhamos andado a trabalhar durante muito tempo e queríamos viver a vida para nos inspirarmos em algumas coisas, para novas músicas e essas coisas todas. Porque não tínhamos sequer nada para dizer e para contar.  E também não sabíamos muito bem que estilo de música haveríamos de fazer e de repente eu parei de tirar notas. E por causa disso pensei "Ok, acho que precisamos de viver uma vida agora" para que, de alguma forma, consigamos ganhar inspiração outra vez.

Jornalista: Já li muitas notícias que diziam que vocês estavam a passar por uma crise nessa altura e que foram para os EUA por causa disso. Porque não conseguiam mais lidar aqui com o sucesso e com a perseguição e com o stress dos fãs.
Bill: Sim, exactamente. Bem, sucesso... não foi por causa do sucesso. O sucesso é sempre algo muito bonito, mas estava a ser muito duro para nós e no final era mesmo impossível ter uma vida privada e apenas te apercebes disso mais tarde. Também acho que quando te tornas mais maturo, tipo lá para o início dos 20 anos...
Tom (interrompe): Foi uma mistura disso porque não conseguíamos trabalhar aqui na Alemanha nem na Europa para construirmos uma vida privada. Mas, por outro lado, não podíamos sequer fazer isso porque estávamos permanentemente em toru desde os nossos 15 anos.
Bill: Sim e depois há uma altura em que te apercebes que não consegues fazer nada lá fora para equilibrar as coisas. Já tínhamos saudades de equilibrarmos a carreira. De repente, era só a carreira e não tínhamos vida privada, pelo menos de todo. Por isso pensámos "ok, apenas precisamos de uma pausa agora".

Jornalista:
E como é que vivem em L.A. agora? Vivem juntos?
Tom: Sim, vivemos juntos e provavelmente vamos continuar assim. Não nos conseguimos imaginar a viver separadamente.
Bill: Não, na nossa casa há uma grande comunidade.
Tom: Mas a nossa casa está sempre cheia. Temos sempre lá visitas de amigos, por isso está sempre lá alguém. Nunca somos só nós os dois em casa, por isso, ya...

Parte 2:
Jornalista: Ando-me a questionar sobre uma coisa que realmente me interessa: têm alguma conexão especial como irmãos gémeos? Porque se realmente existe e acontece quando vocês não estão juntos e mesmo assim sentem que o outro gémeo se está a sentir mal...
Tom: Exactamente, e até sonhas as mesmas coisas e tudo...
Jornalista: A sério?
Tom: Sim!
Bill: Bem, o problema é que a maior parte das pessoas não acredita muito nisso, mas o Tom não pode estar sem mim, de todo, e eu então ainda menos consigo estar sem ele.
Tom (interrompe): Isso é... Ele inventou agora esse rumor!
Bill: Não, o Tom nem... Ele nem sequer consegue ir a Nova Iorque por dois dias sem mim! Às vezes, quando eu faço as coisas sozinho, ele telefona-me logo ou manda-me mensagem a perguntar onde é que eu estou, quando é que volto para casa e se pode ir comigo...
Georg: Posso ir contigo...
Bill: Por isso sempre que fazemos coisas junto, nós não conseguimos... É como se fossemos uma só pessoa. Não há uma simples coisa neste mundo que o Tom não saiba sobre mim e vice-versa. Não há sequer nenhum segredo entre nós.
Jornalista: Posso testar isso então?
Bill: Sim.
Jornalista: Tenho uma aposta para vocês. Uma aposta de bastidores. A vossa vai ser "O quanto é que eu sei sobre o meu irmão?". Bem, então sentem-se de costas um para o outro de forma a que não se consigam ver. Depois vou fazer algumas afirmações sobre vocês e, se for verdade, fazem sinal de afirmativo e se não for fazem sinal de negativo com o polegar. Se eu ganhar, vou com vocês à vossa festa de lançamento.
Bill: Ok, combinado!
Tom: E se nós ganharmos?
Jornalista: Bem, hmm...
Tom: Não vens.
Jornalista: Bem, ok, combinado!
Tom: Então isso significa que vais ganhar algo e nós não, ok...
Jornalista: Bem, vou começar agora. O Tom passa muito tempo de manhã em frente ao espelho.
Tom: *sinal afirmativo*
Bill: Tom, também tens de pensar sobre o que vou dizer. *sinal afirmativo*
Jornalista: Bem, acho que podemos dizer que estamos perante a primeira concordância. Quanto tempo é que o TOm demora na casa de banho?
Bill: Uma hora e meia.
Tom: Grande mentira!
Bill: Mas tu ainda tens de meter creme hidrante no teu corpo todo!
Tom: Bem, é esse o problema...
Jornalista: Isso significa que fizeste sinal afirmativo e que é um hora e meia, logo quer dizer que tu até demoras mais do que uma hora e meio o que é um pouco de doidos!
Tom: O que é de doidos é que... Bem, eu tenho a peculiaridade de pôr sempre creme hidrante no meu corpo todo mal a água toca no meu porco. E é especialmente nas minhas partes baixas que faz demorar esse tempo todo.
Jornalista: Hmm, próximo... ganhaste! Próxima afirmação. O Bill bebe o seu café preto.
*os dois fazem sinal de negativo*
Jornalista: Concordância. O Bill era o melhor aluno.
*os dois fazem sinal de negativo*
Jornalista: O Tom foi o primeiro a ter namoradas.
*os dois fazem sinal de positivo*
Tom: E há concordância ou...
Bill: Foi.
Jornalista: Claro! Eu já nem sei o que dizer mais. Agora apenas penso "merda, merda, merda", por isso acho que é claro. O Bill fica muito rápido com ciúmes.
*os dois fazem sinal de positivo*
Jornalista: Outro ponto para vocês! Já temos 7 pontos?
Georg: Falta um ponto e depois o jogo acaba. Portanto, a festa de lançamento já passou à história para ti.
Jornalista: Bem, resta-me uma. O Bill dorme nú.
*os dois fazem sinal de negativo*
Jornalista: Ugh, que aborrecimento! Ok, ganharam. Ainda querem fazer as restantes?
Bill: Sim.
Jornalista: O Tom é impaciente.
*os dois fazem sinal de positivo*
Jornalista: A cor favorita do Bill é vermelho.
Bill: Essa nem eu próprio sei!
Tom: Nem eu... Nunca falámos sobre isso.
Jornalista: Que fixe que não concordam nisso. Atenção, ainda tenho uma. O Tom fala enquanto dorme.
*os dois fazem sinal de negativo*
Jornalista: Também está certo.
Tom: Muito bom.
Jornalista: Opá, vocês são gémeos emblemáticos!
Bill: Bem, nós já te tínhamos dito que somos como uma só pessoa.
Jornalista: Ok, rapazes, vou parar, vou-me embora daqui agora. Nunca mais nos vamos ver, mas foi muito fixe estar aqui com vocês!
Bill: Obrigado!
Jornalista: E desejo-vos muito sucesso com o álbum e que amanhã se divirtam no "Wetten, dass...?"!

Bill: Muito obrigado!

Tradução: cfth
publicado por UNION TH § às 23:47

link do post | comentar | favorito

~

Since 2008

© Layout by Union TH; Versão 13.0
<



 
 


Compra já a tua!



Twitter



Facebook



Photobucket

Regras

§Não desrespeitar qualquer fã ou membro da equipa
§Não fazer publicidade
§Linguagem cuidada.
§Caso algum dos ditames seja desrespeitado o utilizador em causa será banido


.Outubro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31


Hier klicken!



Visits:

shared hosting